sábado, outubro 23, 2010

Ah, o vento!


O Vento

O vento varre as velhas ruas
da nossa linda capital,
o vento leva o barco ao longe
e arrasta as folhas no quintal,
pois ele sabe que é outono
e à tarde traz o seu sinal,
desenha um universo novo
nas nuvens brancas do varal.

O vento sobe uma colina
assobiando uma canção.
Ele atravessa uma avenida,
depois da antiga estação.
O vento desce uma ladeira,
abraça o velho casarão,
depois visita uma favela
e alegra um triste coração.

Quem sabe de onde vem o vento?
Quem sabe para onde vai?
Assim é todo o que é nascido
Do Eterno Espírito do Pai.

O vento corta as verdes ondas
do nosso belo e imenso mar,
espalha flores e aromas,
faz a floresta se agitar.
O vento traz um pensamento
ao escritor a meditar,
levanta o leve passarinho
no seu desejo de voar.


Gladir Cabral
http://www.gladircabral.com.br/

3 comentários:

Kauana Maria disse...

Adorei seu blog.
Se puder, add no msn para podermos compartilhar ideias.
phor_evah@hotmail.cm

Chá de Boldo disse...

Brow!!!
Quantas produções textuais my friend!!!

Em cada pausa, há um poema...


Lerei-lerei-lerei-and etc!

Abrazzzzzzzzzzzzz!!!

Kauana Maria disse...

Cadê Ricardo?