domingo, novembro 30, 2008

Lágrimas e vodka


Caiu uma lágrima no rosto da moça.
_O que foi agora?
_Não foi nada, apenas bateu uma tristeza...

_Te darei um desconto, princesa: A vida é triste, e você assim, desse jeito tão vivo, intenso, acaba en-triste-cendo.
...




...
As coisas que não-são.
são tão sóbreas!
Que me embriago.
Pra ter razão. (para ser então!)

E existir entre elas,
Na criação de sentidos.
Me pertuba,
me angústia.

Me tonteia,
quando estou bebado.
E me mata, quando não bebo.

Morto, sigo vivendo.
Na esperança do céu de vodka
ou quem sabe,
do inferno de balalaika.

Bebida dos mais pobres!
De espírito fraco!

Sem gelo,
porfavor.

2 comentários:

LUCAS DE OLIVEIRA disse...

Embriagai-vos!

♕deliriuum ƒreakyΨ disse...

yohooowww!! ..
com queijo por que bom, é quando faz mal!