terça-feira, dezembro 11, 2007


sobre o ir e vir (ver)

a ilusão de ser completo, acontece bem de perto.
de longe, sobra apenas pedaços.
e partidos.
que se encerram, em voltar.
por viver, por sonhar.
por amar.
aqueles que mesmo longe, nunca se vão.
vivem melhor.
e em certa paz.

partes 2

ah minas gerais!
ah o café das tardes.
ah a graça do prosear.
dos muitos amores, humores e rumores.
dos trens e das coisas.
do ôr, da dor, do amor...
quem te conhece não esquece jamais!
oh minas gerais!

partes 3

parto-me de novo, aproveitando me-do velho
ele
partiu pra longe, apenas porque sabia do pertuba-dor estar.
lá vai doer também e não vai ter pão de queijo.
lá vai doer também e ele ainda não aprendeu a viver.
só a ver, mas apenas um pouquinho, desses que nem sabe se pode contar.

partes 4

distante de si tudo fica mais perto.
logo ali.

3 comentários:

spike spiegel( =bboyfreak) disse...

devida vinda e volta que retorna e repssa passando despercebida (aparentemente) em nossas vidas, falta amior que nos fazer mover-nos para que busquemos ou que não há de completar .. an doce ilusão amarga que a vida é desentendida e impulsionante , para que enfim morramos todo o tempo e renascamos a cada segundo próximo sem que completo nos tonemos .. e quanto as MINAS sempre serão GERAIS e nunca dos nossos corações se afastarão!!

perfect o post!

Decadence avec elegance disse...

Momentos tão triviais que nos inspiram!

Um sentimentalismo doentil mas muito esperançoso!

A junção de cacos que já foram emendados na mente dos desmedidos e fortunados!

splendide!

Bonne Vie!

gambling online disse...

Nice blog. Thats all.