sexta-feira, setembro 28, 2007

...a grande descoberta ficou por saber que nem tudo é dor.
e que a dor quando é, é; porque é importante.
e eu quando sou, sou onde nao sou o que tento ser.

refleti nessa virada de dia.
um novo amor, encerra o discurso da dor, do imcompreensivel.
da dúvida e dos questionamentos.
entorpecimento.
bobo e tolo.
o mundo é meu, e eu o dou...
porque me é dever amar, com chuva e com frio... e com grande calor.
adeus dor.
e quando for.
obrigado por ser.


2 comentários:

spike spiegel( =bboyfreak) disse...

palavras não expressariam com coerência (coisa incerta e talvez perida até, inclusive) mas se possível transcrever o que sinto ao ler tamanha verdade tendo o conhecimento das vivências que perspassaram-te,... digo aproveite cada fluxo e refluxo de ssua respiração pois esta é toda sua vida e apenas mais uma morte portanto qdo vier a dor , q venha e se tiver q ser assim q seja,... as vezes a vida eh bem crua , então cuspamos no chão e gritemos ,,....yohooooo .... libertemos-nos de desperdícios fútes e frívolos!! ^^
muito bom esse post!

cris disse...

eu gosto muito de ler seu blog, na verdade vc me comove.srsr
se deixar vc faz a gente ate chorar srsrr!!brincadeira!
na verdade admiro suas palavras e a sua pessoa!!!continue aí escrevendo que vou fazer o possível pra sempre poder tá lendo!
bjos