quinta-feira, agosto 28, 2008


Pudera ser somente feio.
mas há tanta beleza!

Dói mais brilha
sadicamente perverso
é viver
opostos ferozes
invasivos
torturantes
cruéis
campos verdejantes e flores
amor perfeito
e assassinos
tanto tempo
o tempo todo
me privo

do erro
meu engano
sonoro bem e mal

não há lugar para as coisas
estão fora de si

me espanta temer e amar
iludir
esperançar

É tão belo
que maldade me espanta!
tortura
ausenta

serão apenas meu ver?

As diferenças covardes
austeras
é primavera
é verde
e posso sorrir
como ela me afeta!

me faz pensar que não há
flores no inverno.

Um comentário:

lottery winners disse...

Considering the fact that it could be more accurate in giving informations.